Radioterapia

Esta informação é sobre a radioterapia.

A radioterapia é usada para tratar alguns tipos de cancro. Também pode ser usada para controlar os sintomas do cancro. Muitas pessoas com cancro têm de fazer radioterapia como parte do seu tratamento.

Este pode não ser o único tratamento de que necessita. Por vezes, também pode necessitar de quimioterapia ou de cirurgia. Os médicos no hospital irão decidir quais os tratamentos necessários.

Se tiver quaisquer outras dúvidas, pode perguntar ao seu médico ou aos enfermeiros do seu hospital.

Inclui informações sobre:

  • O que é o cancro?

  • O que é a radioterapia?

  • Porque é administrada a radioterapia?

  • Funcionários da radioterapia

  • Dar consentimento para o tratamento

  • Onde é que o tratamento é administrado?

  • Planear o seu tratamento

  • Radioterapia externa

  • Radioterapia interna

  • Efeitos secundários

  • Efeitos secundários a longo prazo

  • Informações adicionais

O que é o cancro?

Os órgãos e tecidos do corpo são constituídos por minúsculos elementos base chamados células. O cancro é uma doença dessas células.

As células de cada parte do organismo podem ter aspectos e funcionamentos diferentes, mas na sua maioria reparam-se e reproduzem-se a si mesmas da mesma forma. Normalmente, as células dividem-se de forma ordenada e controlada. Mas se por qualquer motivo isso se descontrolar, as células continuam a dividir-se e transformam-se numa massa a que se chama tumor.

Num tumor benigno, as células não se espalham para outras partes do corpo, por isso não se chama cancro. No entanto, as células podem continuar a crescer no local original e causar problemas devido à pressão sobre outras partes do corpo.

Num tumor maligno, as células conseguem disseminar-se para outras partes do corpo. O cancro vai começar a desenvolver-se numa parte do corpo. É o denominado cancro primário. Se o cancro não for tratado, pode disseminar-se. Caso se dissemine e desenvolva noutra parte do corpo, chama-se cancro secundário ou metastizado.

O que é a radioterapia?

A radioterapia usa radiação de raios-x de alta energia para destruir as células cancerígenas. Algumas das células normais podem ser danificadas, mas essas conseguem reparar-se mais facilmente do que as células cancerígenas.

Muitas pessoas com cancro têm de fazer radioterapia como parte do seu tratamento. Esta pode ser administrada de diferentes formas:

Radioterapia externa – a partir do exterior do corpo, usando máquinas de raios-x.

Radioterapia interna – quando fios, tubos ou sementes radioativas são colocados no interior do corpo; é a denominada braquiterapia.

Terapia por radioisótopos – quando o tratamento é administrado por injeção, bebida ou cápsula.

Porque é administrada a radioterapia?

Tratamento curativo

A radioterapia é frequentemente administrada para ajudar a curar o cancro. Esta designa-se radioterapia curativa ou radical. Pode ser administrada antes ou depois da cirurgia. Quando é administrada antes da cirurgia, pode reduzir o tamanho do tumor. Quando é administrada depois da cirurgia, vai ajudar a matar quaisquer células cancerígenas remanescentes. Por vezes, a radioterapia é administrada ao mesmo tempo que a quimioterapia.

A maioria dos tratamentos dura entre 2 a 7 semanas. Geralmente, o tratamento é administrado uma vez por dia sendo interrompido ao fim de semana. Cada tratamento é conhecido como uma sessão.

Ao administrar o tratamento em sessões, são causados menos danos às células normais do que às células cancerígenas. Os danos causados às células normais podem não durar muito, mas é isso que causa os efeitos secundários da radioterapia.

Tratamento paliativo

A radioterapia pode ser administrada para aliviar os sintomas quando o cancro não pode ser curado. Nesse caso, funciona como um tratamento paliativo. São administradas doses mais pequenas do que no tratamento curativo, geralmente durante um período de tempo mais curto ou, algumas vezes, durante um único tratamento.

Funcionários da radioterapia

Há diferentes funcionários no hospital que o/a podem ajudar no seu tratamento:

Oncologista clínico

Os oncologistas clínicos são médicos especialistas no tratamento por radioterapia. Por vezes, são designados como especialistas em cancro. Eles vão planear o seu tratamento. Podem observá-lo/a durante e depois do seu tratamento, para poderem verificar os resultados do tratamento. Pode pedir para os ver entre as consultas, se tiver quaisquer problemas sobre os quais deseje falar.

Radiologistas

Os radiologistas de diagnóstico usam raios-x e tomografias para diagnosticar a doença. Podem fazer-lhe radiografias e tomografias durante e depois do seu tratamento para verificarem os efeitos do tratamento.
Os radiologistas terapêuticos trabalham em conjunto com os oncologistas. Planeiam os tratamentos de radioterapia e também operam as máquinas que lhe administram o seu tratamento.

Sempre que possível terá sempre os mesmos radiologistas terapêuticos durante o seu tratamento, de modo a ficar familiarizado/a com os mesmos. Eles podem dar-lhe ajuda e conselhos acerca de qualquer parte do seu tratamento, incluindo sobre quaisquer eventuais efeitos secundários. Também pode falar com eles sobre quaisquer preocupações que tenha.

Pode pedir para ser tratado/a por um radiologista do mesmo sexo, se preferir.

Enfermeiros clínicos especializados

As clínicas, hospitais e unidades de radioterapia têm enfermeiros especializados em cancro, que por vezes são denominados enfermeiros clínicos especializados. São especializados no seu tipo de cancro e podem dar-lhe apoio e informações durante o seu tratamento. Também podem ajudá-lo/a com os pensos e os medicamentos.

Dar consentimento para o tratamento

Antes de fazer qualquer tratamento, o seu médico ou enfermeiro especialista vai explicar-lhe como é que o tratamento o/a vai ajudar e como é que o/a vai fazer sentir. Vão pedir-lhe que assine um formulário para comprovar que concorda com o tratamento e o compreende. Pode fazer perguntas acerca de quaisquer preocupações que possa ter.

Onde é que o tratamento é administrado?

Irá fazer o tratamento em clínicas, hospitais e unidades de radioterapia especializados no tratamento do cancro. É habitual fazer o tratamento em ambulatório. Se não se sentir bem ou se estiver a fazer quimioterapia ao mesmo tempo, pode ter de ficar hospitalizado/a. Nesse caso, o pessoal irá levá-lo/a todos os dias da enfermaria para o departamento de radioterapia. Se estiver a fazer radioterapia interna ou terapia por radioisótopos, poderá ter de ficar hospitalizado durante alguns dias.

Planear o seu tratamento

É muito importante planear o seu tratamento. Poderá ter de ir algumas vezes ao hospital. Um planeamento cuidadoso garante que o tratamento é o mais eficaz possível. Assegura que os raios são dirigidos diretamente para o cancro, de modo a que causem o menor dano possível aos tecidos saudáveis circundantes.

Geralmente, é necessário fazer uma tomografia numa das suas sessões de planeamento. Existem diferentes tipos de tomografia e a sua equipa irá decidir qual é o melhor para si. Irão pedir-lhe que retire a roupa da área a ser tratada e que vista uma bata para a tomografia. Também podem dar-lhe uma bebida ou uma injeção com corante, o que permite visualizar com maior clareza algumas áreas específicas. Vai ter que se deitar numa maca bastante dura. As imagens da tomografia ajudam a planear o tratamento e a posição em que vai estar. A equipa está habituada a certificar-se de que se encontra na posição correta sempre que fizer o tratamento.

Poderá precisar de um aparelho chamado molde ou concha para o/a ajudar a ficar imóvel durante o tratamento. Estes são geralmente usados para tratamentos localizados na cabeça ou na área do pescoço. Também são usados para as crianças durante o tratamento. Se precisar de um, este será feito antes de começar o seu planeamento.

Quando os médicos tiverem definido o local de tratamento, o radiologista vai fazer pequenas marcas de tinta na sua pele chamadas tatuagens ou marcas permanentes. Os funcionários do hospital vão explicar-lhe como deve cuidar dessas marcas. Por vezes, são feitas na pele duas ou mais marcas permanentes. Estas marcas nunca vão desaparecer, mas são muito pequenas. Vai sentir algum desconforto enquanto lhe fazem as marcas, mas estas servem para garantir que o tratamento é administrado na área correta.

Poderá ter de aguardar alguns dias depois da consulta de planeamento até iniciar o seu tratamento.

Radioterapia externa

A maioria das pessoas fazem o tratamento todos os dias de segunda a sexta-feira. Pode pedir que o seu tratamento seja feito todos os dias à mesma hora. O número de tratamentos necessários vai depender do tipo e do tamanho do cancro. Geralmente, os tratamentos duram entre 2 a 7 semanas, embora alguns demorem mais tempo.

Antes do primeiro tratamento, o radiologista ou o médico vão explicar-lhe como é que este vai ser administrado. É normal sentir preocupação por ir fazer o tratamento, mas à medida que for conhecendo as pessoas e compreender o que se está a passar, vai tornar-se mais fácil.

A radioterapia não dói. Cada sessão pode demorar entre alguns segundos até vários minutos. A forma como se deita na maca é importante, por isso os radiologistas podem demorar algum tempo a prepará-lo/a. Eles vão ajudá-lo/a a deitar-se e ajustar a sua altura e posição.

Quando estiver na posição correta, irão pedir-lhe que fique deitado/a sem se mexer. As luzes na sala podem ser reduzidas e o pessoal vai sair da sala enquanto decorre o tratamento. Não se preocupe se parecer que eles se apressam a sair da sala assim que o/a tiverem deitado na posição correta, isso é apenas para que o tempo do seu tratamento seja o mais curto possível.

A equipa vai vê-lo/a através de uma janela ou de um ecrã de televisão. Mais ninguém poderá assistir ao tratamento. Se tiver algum problema, pode levantar a mão ou tocar o alarme (caso exista no local) para que saibam que necessita de ajuda.

A maioria das máquinas de radioterapia pode mover-se à volta do seu corpo para administrar o tratamento a partir de várias direções diferentes. Quando o tratamento terminar, os radiologistas voltam à sala e ajudam-no/a a sair da maca.

A sua sessão de tratamento só demora alguns minutos, mas poderá ter de esperar algum tempo no departamento se estiverem muito ocupados. Recomendamos que leve um livro ou revista para ajudar a passar o tempo.

O tratamento de radioterapia externa não vai torná-lo/a radioativo/a. É seguro estar com outras pessoas, incluindo crianças, depois do seu tratamento.

Radioterapia interna

A radioterapia interna (braquiterapia) administra o tratamento de radiação colocando uma substância radioativa (a fonte) dentro ou perto da parte do corpo onde o cancro se está a desenvolver.

Nas mulheres, é usada para tratar o cancro do colo do útero ou da vagina. Pode ser usada de forma independente ou associada à radioterapia externa. A fonte é colocada perto da área onde se encontra o cancro, transmitindo uma dose elevada de radioterapia diretamente para o tumor, mas apenas uma pequena dose para os tecidos normais.

A fonte é inserida em tubos ocos de plástico ou metal, que são colocados na parte superior da vagina. Os tubos são colocados dentro da vagina enquanto se encontra sob o efeito de uma anestesia geral. Os tubos mantêm a fonte no local correto. Quando os tubos estiverem colocados, poderá ter de ficar no hospital durante um curto período de tempo. Depois do tratamento, os tubos são removidos. Algumas vezes, os médicos administram a braquiterapia colocando fios de césio ou irídio dentro do tumor. Este processo é usado para muitos tipos de tumores, incluindo os da boca, lábios, colo do útero e mama. Vai ter de se submeter a uma pequena cirurgia para colocar os fios. Quando estiverem colocados, vai ter de ficar sozinha/o no seu quarto até que os fios sejam retirados. Habitualmente são retirados ao fim de 3 a 8 dias.

Os médicos e enfermeiros só poderão estar consigo durante um período de tempo limitado. Não poderá receber visitas de grávidas e de crianças.

Estas medidas de segurança podem fazer com que se sinta só, assustada/o e aborrecida/o. Informe o pessoal se tiver algum tipo destes sentimentos. Quando o tratamento terminar, pode estar em segurança com outras pessoas.

Nos homens, a braquiterapia pode ser usada para tratar pequenos tumores na glândula prostática. São colocadas pequenas sementes de metal radioativo dentro do tumor. As sementes administram pequenas doses de radiação muito lentamente durante um certo período de tempo. Não são removidas e permanecem dentro da próstata. A radioatividade vai desaparecendo gradualmente ao longo de cerca de um ano. A radiação só afeta uma pequena área à volta das sementes, por isso não há perigo de afetar outras pessoas.

Radioisótopos

Estes são administrados em forma de bebida ou comprimidos para engolir, ou através de uma injeção numa veia.

O tipo mais comum de tratamento por radioisótopos é o iodo radioativo. É utilizado para tratar tumores da glândula tiróide e é administrado em comprimidos. Com este tratamento, qualquer iodo que não seja absorvido pela glândula tiróide é eliminado do corpo através do suor e da urina. Isso significa que vai ter de ficar sozinho/a num quarto até que a radioatividade tenha descido para um nível seguro, o que geralmente demora cerca de 4 a 7 dias. Depois disso poderá voltar para casa.

Efeitos secundários

A radioterapia afeta as pessoas de diferentes formas. Algumas pessoas sentem poucos efeitos secundários enquanto que outras podem sentir mais. Os efeitos secundários que descrevemos aqui não afetam todas as pessoas que fazem o tratamento. A maioria dos efeitos secundários são ligeiros e é raro a pessoa sentir-se muito mal. Antes de iniciar o seu tratamento, as equipas das clínicas, hospitais e unidades de radioterapia irão falar consigo sobre os efeitos secundários que poderá sentir. Lembre-se de os informar sobre quaisquer sintomas que o/a preocupem.

Cansaço

Poderá sentir-se muito cansado durante e após o tratamento. Se tiver de viajar para ir ao hospital todos os dias, é provável que ainda se sinta mais cansado. Caso se sinta cansado/a, arranje tempo para descansar e planeie o seu dia de modo a não fazer demasiadas coisas.

Também é importante fazer um pouco de exercício todos os dias, se possível. Um pequeno passeio poderá dar-lhe mais energia.

Indisposição

Algumas pessoas acham que o tratamento as faz sentir indispostas e, por vezes, sentem-se enjoadas. Isto é mais comum se o tratamento for administrado perto da barriga. Se for esse o caso, o seu médico pode receitar-lhe medicamentos contra o enjoo. Geralmente, estes medicamentos ajudam-no/a a deixar de sentir enjoos.

Comer e beber

Algumas vezes pode não sentir vontade de comer. Se for esse o caso, tente comer pequenas quantidades de alimentos ao longo do dia em vez de fazer refeições grandes. Se sentir problemas para comer é importante informar o pessoal do hospital. Eles podem dar-lhe algumas bebidas energéticas, além de sugestões para melhorar o apetite.

Cuidados com a pele

A radioterapia pode afetar a sua pele. Geralmente, os efeitos começam a sentir-se ao fim de cerca de 10 dias. Pode sentir que a pele da área em tratamento fica vermelha e inflamada ou com comichão. As pessoas com a pele escura podem notar que a pele fica mais escura e com um aspeto preto-azulado. Se notar qualquer sensação de dor ou alteração na cor da pele enquanto estiver a fazer tratamento, informe o pessoal do hospital.

Eles podem dizer-lhe como deve cuidar da sua pele na área que está a ser tratada. Podem aconselhar-lhe a usar água tépida e sabonetes sem perfume. Não deve ficar durante muito tempo no banho. Pode enxugar a pele dando-lhe toques suaves com a toalha. Tente não esfregar a área em tratamento, pois pode fazer com que fique inflamada. O pó de talco, os desodorizantes e os perfumes também podem contribuir para a pele ficar inflamada e não devem ser utilizados. Isto só se aplica à área que está em tratamento, e pode cuidar o resto da sua pele da forma habitual.

Se a sua pele ficar inflamada, terá de administrar um creme para aplicar na área inflamada. É importante seguir as instruções quando utilizar o creme.

Vai ter de cobrir a área que foi tratada quando estiver exposto/a ao sol ou se estiver muito vento na rua. Tente usar roupas largas e feitas de fibras naturais durante o seu tratamento. Estas são mais confortáveis e é menos provável que causem irritação da pele. Use um creme solar de proteção elevada e tenha o cuidado de proteger a área tratada durante um ano após o seu tratamento.

Perda de cabelo

Só irá perder cabelo se o seu tratamento for numa área onde cresce cabelo. Assim, se estiver a fazer tratamento na barriga ou no peito, não vai perder cabelo. Se o tratamento for feito na cabeça, pode perder algum cabelo.

Alterações no sangue

Por vezes, o nível de glóbulos vermelhos pode tornar-se muito baixo, o que pode fazer com que sinta cansado/a. Poderá precisar de uma transfusão de sangue. Se o seu nível de glóbulos brancos estiver baixo, pode sentir-se mal. Se a sua temperatura subir acima dos 38°C (100.4°F), ou caso se sinta quente e com frio e tremores, tem de informar imediatamente o seu médico ou o pessoal do hospital.

Diarreia

É habitual ter diarreia ou movimentos intestinais soltos, se estiver a fazer tratamento na barriga. Pode sentir que tem de ir à casa de banho mais vezes do que o normal. Isto pode fazer com que sinta cansaço e fraqueza. Além disso, pode doer-lhe a barriga. É importante beber muitos líquidos. Informe os enfermeiros ou o seu médico do hospital se tiver diarreia. Eles podem dar-lhe comprimidos para a controlar.

Problemas para urinar

Pode sentir que tem de urinar com mais frequência. Isso pode acontecer se o seu tratamento for perto da bexiga. É útil beber muitos líquidos. Algumas pessoas sentem-se melhores se beberem sumo de amora ou água de cevada com limão.

Se sentir dores ao urinar, ou se vir sangue na urina, informe o pessoal do hospital.

Alguns homens que fizeram tratamentos de braquiterapia para o cancro da próstata podem ter dificuldades em urinar. Nestes casos, poderão ter de lhes inserir um cateter. Trata-se de um tubo de plástico colocado na bexiga, que drena a urina para um saco de recolha. Se isso for necessário, os enfermeiros do hospital irão mostrar-lhe como deve cuidar do cateter. Eles também podem providenciar para que um enfermeiro distrital o/a visite em sua casa para o/a ajudar a cuidar do seu cateter.

Boca inflamada

Se o seu tratamento for na cabeça e no pescoço, a sua boca pode ficar inflamada. É muito importante cuidar da sua boca durante o tratamento. No hospital vão mostrar-lhe como deve fazê-lo. Vão receitar-lhe colutórios (remédio destinado a agir sobre as gengivas e as mucosas da boca e da garganta) para uso regular e analgésicos caso seja necessário. Tente não fumar e evite as bebidas alcoólicas. Evite alimentos muito condimentados ou picantes porque podem causar inflamação na boca. É muito importante informar o pessoal do hospital se sentir a boca inflamada ou tiver úlceras na boca.

Efeitos secundários a longo prazo

A maioria dos efeitos secundários duram pouco tempo. Alguns podem permanecer durante algumas semanas depois de terminar o tratamento. Por vezes, alguns efeitos secundários duram mais tempo e, ocasionalmente, podem permanecer para o resto da vida. O seu médico irá falar consigo sobre estas questões, antes de fazer o tratamento. É importante que compreenda o que são os efeitos secundários a longo prazo.

Informações adicionais

No caso das mulheres que fazem tratamento à barriga (pélvis), os ovários podem ser afetados. Podem notar que os seus períodos se tornam irregulares e que acabam por deixar de ter o período. É a denominada menopausa.

Se os ovários forem danificados, a mulher poderá não conseguir ter um bebé depois de terminar o tratamento. Em alguns casos, pode ser possível recolher e armazenar óvulos antes de iniciar a radioterapia. Isso significa que poderá conseguir ter um bebé no futuro. Algumas mulheres podem ter a hipótese de fazer uma pequena cirurgia para mover os ovários afastando-os do tratamento, de modo a que fiquem protegidos. É muito importante que todas as mulheres falem sobre esta questão com os seus médicos e que compreendam o que isto pode significar para elas.

Nos homens, a contagem de esperma pode baixar durante e após o tratamento. Isso significa que um homem poderá não conseguir conceber um filho no futuro. Pode ser possível guardar algum esperma num local denominado banco de esperma. Depois, se necessário, este poderá ser usado para ajudar a conceber um bebé. É importante falar sobre esta questão com o seu médico antes de iniciar o tratamento.

Nos homens, a radioterapia na zona pélvica também pode fazer com que não sejam capazes de ter uma ereção. É a denominada impotência. Pode surgir alguns meses ou anos depois de terminar o tratamento. Existem medicamentos e outras formas práticas de ajudar a lidar com a impotência.

Pode ser muito perturbador descobrir que o tratamento de que precisa para tratar o cancro também pode significar que nunca mais poderá ter filhos. Pode querer falar com um médico sobre os riscos e todas as suas opções antes de começar o tratamento. Também pode ser útil falar sobre os seus sentimentos e preocupações com um psicólogo.

Contracepção

Embora seja possível ter uma vida sexual normal durante o tratamento, algumas pessoas podem sentir que o seu desejo sexual diminui.

A radioterapia vai causar danos no feto, por isso é importante não engravidar durante o período de tratamento. É recomendada a utilização de um método contraceptivo eficaz durante o tratamento para não engravidar. Os homens são aconselhados a não conceberem filhos durante o período de tratamento e alguns meses depois. Pode ser útil falar sobre estes assuntos com o seu médico ou enfermeiro.

Os créditos desta informação foram compilados pela Macmillan Cancer Support e adaptados pela SOS Oncológico