Efeitos secundários do tratamento contra o cancro

Esta informação centra-se nos principais efeitos secundários do tratamento do cancro. Esperamos que responda às suas perguntas. Se tiver quaisquer outras perguntas, fale com o seu médico ou enfermeiro.

O que são os efeitos secundários?

Os tratamentos contra o cancro causam, frequentemente, efeitos secundários. Podem ser ligeiros e durar pouco tempo. Mas, por vezes, podem afetá-la/o mais.

Os efeitos secundários que poderá sentir dependem do seu tratamento. Poderá sentir apenas alguns do efeitos secundários aqui mencionados. Os seus médicos ou enfermeiros irão informá-la/o acerca de quaisquer efeitos secundários que poderá sentir decorrentes do tratamento.

Tratamento para o cancro

Há diferentes tipos de tratamento para o cancro. Pode ser submetida/o a um ou mais
destes tratamentos:

Cirurgia – remove o tumor e as células cancerígenas em volta do tumor.
Quimioterapia – usa medicamentos anti-cancerígenos para destruir as células cancerígenas;
Radioterapia – usa radiação de raios-x de alta energia para tratar o cancro;
Terapias hormonais – influenciam a forma como certas hormonas são criadas no organismo e a sua atuação;
Terapias direcionadas – podem usar o sistema imunitário do organismo para destruir as células cancerígenas.

O tratamento afeta cada pessoa de forma diferente. Seguem-se alguns efeitos secundários comuns do tratamento do cancro e algumas formas de lidar com os mesmos.

Possíveis efeitos secundários
Risco de infeção

A quimioterapia e algumas terapias direcionadas podem reduzir o número de glóbulos brancos no sangue, aumentando as probabilidades de contrair uma infeção. Quando a contagem de glóbulos brancos está baixa, chama-se neutropenia. Terá mais probabilidades de contrair uma infeção na primeira e segunda semanas após o tratamento. Tal pode variar consoante o medicamento ou a combinação de medicamentos utilizados.

Contacte imediatamente o hospital através do número de contacto que lhe deram, se:

• a sua temperatura for superior a 37,5°C ou superior a 38°C, dependendo da informação que lhe foi dada pela sua equipa de quimioterapia;
• de repente não se sentir bem, mesmo se tiver uma temperatura normal;
• tiver sintomas de uma infeção – estes podem incluir sentir-se trémula/o, ter a garganta inflamada, tosse, diarreia, ou necessitar de urinar com muita frequência.

Geralmente, a sua contagem de glóbulos brancos aumenta lentamente e volta ao normal antes do tratamento seguinte. Antes disso, será feita uma análise ao seu sangue.

Se a contagem dos seus glóbulos brancos continuar baixa, o seu médico pode adiar o seu tratamento durante algum tempo.
Frequentemente, a radioterapia tem um efeito ligeiro e temporário sobre os glóbulos brancos.

A cirurgia também a/o pode tornar mais susceptível de contrair uma infeção, muitas vezes no local da ferida, acontece porque foi feito um corte na pele. A pele faz parte da proteção natural do corpo.

Se o seu médico pensar que contraiu uma infeção, talvez tenha de tomar antibióticos. Pode tomar os antibióticos por via oral ou injetável, através de um pequeno tubo fino inserido numa veia do seu braço ou da mão (cânula).

Anemia (nível baixo de glóbulos vermelhos)

A quimioterapia, as terapias direcionadas, a radioterapia e, por vezes, a cirurgia podem reduzir o número de glóbulos vermelhos no sangue. Os glóbulos vermelhos transportam o oxigénio através do corpo. Se a sua contagem estiver baixa, pode sentir-se cansada/o e sem fôlego.

• Se for este o caso, informe o seu médico ou enfermeiro;
• Se estiver muito anémica/o, pode precisar de terapia intravenosa para obter mais glóbulos vermelhos, ou seja, uma transfusão de sangue.

Hematomas e hemorragias

A quimioterapia, as terapias direcionadas e, por vezes, a cirurgia podem reduzir o número de plaquetas no sangue. As plaquetas são células que ajudam à coagulação do
sangue.

• Informe o seu médico, se tiver quaisquer hematomas ou hemorragias sem explicação;
• Por exemplo, hemorragia nasal e gengival, gotas de sangue ou erupções cutâneas;
• Algumas pessoas podem precisar de terapia intravenosa para obterem mais plaquetas.

Perda de cabelo

Alguns medicamentos para a quimioterapia podem provocar a queda ou o enfraquecimento do cabelo. Geralmente, este processo começa após o primeiro ou segundo ciclo de quimioterapia. As pestanas, sobrancelhas e outros pelos do corpo também podem cair ou enfraquecer. Após a quimioterapia o seu cabelo vai começar a crescer novamente.

A radioterapia provoca perda de cabelo na área do corpo que foi tratada. O cabelo deve voltar a crescer após o tratamento. Mas isso vai depender da dose de radioterapia que lhe foi administrada.

Algumas terapias hormonais também podem afetar o seu cabelo.

A perda de cabelo pode ser uma situação bastante confrangedora. Mas, geralmente, o cabelo volta a crescer após o tratamento. Os enfermeiros podem dar-lhe conselhos sobre como lidar com a perda de cabelo.

Cansaço (fadiga)

A quimioterapia, a radioterapia, a cirurgia, as terapias direcionadas e as terapias hormonais podem fazer com que se sinta muito cansada/o. Por vezes, o cansaço sente-se mais no fim do tratamento e nas semanas ou meses seguintes.

• Tente baixar o seu ritmo e descanse tanto quanto precisar;
• Intercale os períodos de repouso com alguns exercícios ligeiros, como caminhadas curtas;
• Se sentir sonolência, não deve conduzir nem manobrar máquinas.

Feridas na boca e úlceras

A quimioterapia, a radioterapia e alguns tratamentos direcionados podem causar feridas na boca ou úlceras.

• Lave delicadamente os dentes após as refeições com uma escova de dentes suave, e beba muitos líquidos;
• Informe o seu enfermeiro ou médico, se tiver problemas na boca. Eles podem receitar-lhe elixires bucais e medicamentos para prevenir ou tratar quaisquer infeções na boca. Se a sua boca estiver muito ferida, podem receitar-lhe analgésicos.

Sensação de enjoo (náuseas) ou má disposição (vómitos)

A quimioterapia, a radioterapia, as terapias direcionadas e as terapias hormonais podem fazer com que sinta enjoos (náuseas) ou má disposição (vómitos).

• O seu médico vai receitar-lhe medicamentos contra o enjoo (antieméticos) para prevenir ou controlar os enjoos e a má disposição;
• Caso se sinta enjoada/o, informe o seu médico ou enfermeiro. Eles podem receitar-lhe outros medicamentos que funcionem melhor para si.

Perda de apetite

A quimioterapia, a radioterapia, as terapias direcionadas e as terapias hormonais podem fazer com que perca o apetite. Poderá não sentir vontade de comer ou poderá demasiado enjoada/o ou mal disposta/o para comer.

• Tente comer pouco e várias vezes ao dia;
• Se não conseguir encarar a comida, experimente antes beber uma bebida nutritiva. Por exemplo, um sumo de frutas ou um batido;
• Adicione calorias extra à sua alimentação, com manteiga, natas ou leite gordo;
• Se sentir perda de apetite, informe o seu médico ou enfermeiro. Eles podem aconselhá-la/o ou encaminhá-la/o para um nutricionista. Podem receitar-lhe suplementos nutricionais.

Alterações do paladar

Algumas quimioterapias e terapias direcionadas podem causar alterações do paladar. Os alimentos podem ter um sabor metálico, uma textura diferente ou não terem qualquer sabor.

• Use temperos, especiarias e marinadas para dar mais sabor aos alimentos;
• Coma alimentos frios. Podem saber-lhe melhor do que os alimentos quentes;
• Use talheres de plástico se sentir um sabor metálico na boca.

Obstipação (prisão de ventre)

A quimioterapia, a radioterapia, as terapias hormonais e as terapias direcionadas podem causar obstipação. A obstipação também pode ser causada por:

• perda de apetite;
• fraco controlo da dor;
• náuseas;
• falta de fibras (forragem) na sua dieta;
• insuficiente ingestão de líquidos;
• falta de movimentação.

A obstipação também pode ser provocada por medicamentos, tais como, analgésicos e alguns medicamentos contra o enjoo usados durante a quimioterapia.

• O padrão de normal de funcionamento do intestino varia de pessoa para pessoa. Contudo, informe o seu médico ou enfermeiro se não tiver movimentos intestinais durante três dias (a menos que isso seja normal em si);
• Tente incluir muitas fibras na sua alimentação, por exemplo: cereais integrais de pequeno-almoço, pão integral, arroz integral, frutas frescas e legumes com casca.
• Tente beber pelo menos dois litros de líquidos por dia;
• Os exercícios ligeiros ajudam a manter o movimento dos seus intestinos;
• Por vezes, poderá precisar de tomar um laxante para aliviar a obstipação.

Diarreia

A radioterapia à pélvis ou a quimioterapia e as terapias direcionadas podem causar diarreia. Alguns medicamentos, como os antibióticos, também podem causar diarreia.

• Beba muitos líquidos para repor a água que perde durante a diarreia. Mas evite as bebidas alcoólicas e o café;
• Reduza as fibras na sua alimentação. As fibras podem ser de cereais, frutas e vegetais;
• Evite o leite e os laticínios, além de alimentos condimentados e gordurosos;
• Se a diarreia se prolongar durante mais de dois dias, informe o seu médico. Este poderá fazer-lhe algumas análises e receitar-lhe medicamentos para combater a diarreia.

Alterações na pele

A quimioterapia, a radioterapia, as terapias direcionadas e as terapias hormonais podem causar problemas de pele. Dependendo do seu tratamento e da sua reação ao mesmo, pode sentir alguns dos seguintes sintomas:

Pele seca ou descoloração da pele (causada pela quimioterapia)

• Experimente usar um creme hidratante. Mas, se estiver a fazer radioterapia e quimioterapia ao mesmo tempo, confirme junto do seu médico ou técnico de radiologia se pode usar um determinado creme;
• Use uma máquina de barbear elétrica em vez de lâminas de barbear, para reduzir o risco de cortes.

Aumento da sensibilidade à luz do sol (causada pela quimioterapia e pela radioterapia)

• Proteja-se quando estiver ao sol. Deve usar um protetor solar com um fator de proteção solar de 30 ou superior;
• Use um chapéu ou um lenço na cabeça, bem como roupas largas feitas de algodão ou de outras fibras naturais;

Pele vermelha ou sensível (causada pela radioterapia)

• Use apenas sabonetes e cremes sem perfume;
• Não use cremes ou curativos a menos que sejam recomendados pelo seu especialista ou técnico de radiologia. Estes podem aconselhar-lhe o uso de cremes à base de água, aloé vera ou arnica.

Erupções cutâneas ou prurido (causados por alguma terapias direcionadas ou hormonais)

• Fale com o seu médico ou enfermeiro, que lhe podem receitar medicamentos ou recomendar cremes para aliviar os sintomas.

Pele dorida nas palmas das mãos e nas plantas dos pés (causada por alguns medicamentos da radioterapia e terapias direcionadas)

• Informe o seu especialista assim que observar este sintoma. Poderá ser necessário ajustar o seu tratamento.

Alterações hormonais

Alguns tratamentos para certos tipos de cancro podem causar sintomas hormonais. Por exemplo, pode ser submetida/o a uma cirurgia e radioterapia na zona pélvica, que poderão afetar os órgãos que produzem as hormonas. Algumas quimioterapias e terapias hormonais também podem causar sintomas hormonais.

Estes sintomas podem incluir:

• afrontamentos e suores;
• sensibilidade mamária (nos homens);
• aumento de peso;
• fragilidade óssea;
• libido reduzida;
• impotência (nos homens);
• alterações menstruais (nas mulheres);
• secura vaginal (nas mulheres).

Se for provável que venha a ter estes sintomas, os seus médicos irão informá-lo antes do tratamento. Os efeitos hormonais podem ser temporários ou permanentes.

• Use várias camadas de roupas leves. Poderá vesti-las ou despi-las se tiver afrontamentos e suores;
• Use várias camadas de roupa de cama. Poderá ajustá-las durante a noite para lidar com os afrontamentos e suores;
• Tome banhos e duches mornos em vez de quentes;
• Algumas terapias complementares podem ajudar a reduzir os sintomas, mas confirme primeiro junto do seu médico se pode recorrer a uma determinada terapia complementar;
• Para os homens, existe uma série de medicamentos e dispositivos que os podem ajudar a lidar com a impotência;
• Para as mulheres, podem existir medicamentos que ajudem a controlar os sintomas da menopausa;
• Tente manter-se fisicamente ativa/o, por exemplo, fazendo caminhadas. Tal pode ajudar a manter os seus ossos fortes.

Deve informar o seu médico ou enfermeiro sempre que sentir efeitos secundários, para que estes o/a possam aconselhar.

Outros recursos

• Controlar as náuseas e os vómitos;
• Lidar com a fadiga;
• Lidar com a queda de cabelo;
• Cuidados a ter com a boca durante a quimioterapia.

Os créditos desta informação foram compilados pela Macmillan Cancer Support e adaptados pela SOS Oncológico.